Roraima passa a contar com a nota fiscal do consumidor eletrônica

Comece a emitir NFC-e hoje mesmo.

Simples, Rápido e Fácil. Menos Custo, Mais Vendas para sua empresa – Contato (92) 3236-1235 Experimente é Grátis

Desde quinta-feira (9), Roraima passou a contar com a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), o que coloca o estado como um dos primeiros a adotar a ferramenta fiscal totalmente modernizada. Atualmente, 56 empresas já se encontram cadastradas no projeto-piloto. A NFC-e é um documento eletrônico que substituirá as notas fiscais de venda ao consumidor. Algumas vantagens para o contribuinte são oferecidas pelo novo sistema, como a dispensa de homologação do software pelo Fisco, uso de impressora não fiscal, simplificação de obrigações acessórias relacionadas ao ECF (Emissor de Cupom Fiscal), transmissão em tempo real ou on-line e, principalmente, o uso de tecnologias de mobilidade, a exemplo de smartphone, tablet e notebook. “Na quinta-feira, tivemos a primeira nota emitida em produção. As empresas podem utilizar a NFC-e se inscrevendo como voluntárias. A obrigatoriedade vai ocorrer a partir de julho de 2016”, afirmou Palmira Leão Pessoa, chefe da Divisão de Informações Econômicas Fiscais (Dief) da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). saiba mais Profissional de contabilidade garante saúde financeira das empresas de RR Em Roraima, economista fala sobre a nota fiscal eletrônica Empresários de RR vão contar com nota fiscal eletrônica Em RR, comércio não cumpre lei que determina discriminar impostos Iniciada há nove anos, a NFC-e consiste na substituição dos documentos fiscais que existiam na forma de papel para documentos fiscais eletrônicos.
SisCommerce PDV – Soclução em transmissão de NFC-e O sistema foi desenvolvido no Amazonas e é usado por empresas em 45 cidades do país. Ele gera grandes possibilidades de benefícios ao setor varejista, como contenção de custos e menor burocracia. “É um evento importante. Essa nota faz parte de um projeto nacional. Roraima está entre os primeiros estados a emitir nota fiscal eletrônica, sendo que o pioneiro foi o Amazonas. Contamos com a ajuda de várias secretarias, como a do Rio Grande do Sul, Amazonas e do grupo técnico do projeto da NFC-e”, destaca Palmira. Para melhor operar o serviço, o estado conta com o Sefaz Virtual de Contingência (SVC), sistema que se destina a evitar interrupções na emissão das notas fiscais eletrônicas. Na prática, o contribuinte pode utilizar a emissão do documento eletrônico para transmissão em até 24 horas. Mesmo sem acesso à Internet, o consumidor vai poder consultar o documento em outro momento e nele será descrito que foi emitido em contingência. “O consumidor vai contar com um portal para poder consultar sua nota. Então, no momento em que recebê-la, ele pode, através do portal, baixar um aplicativo e fotografar o QRCode, de forma que pode contar com essa facilidade. Tudo o que ele comprar, terá a oportunidade de ver os dados e ter a segurança de que aquela nota da compra foi emitida e transmitida à Sefaz”, conclui Palmira.